Cariri

01. Sertão

Zona da Mata

Agência Regional de João Pessoa

  • População estimada 905.268 71% é urbana.
  • Estima-se que a região consome com produtos e Serviços mais de 11 bilhões por ano
  • 50% dos negócios estão no Comércio e nos serviços.
  • Alimentação, Casa , saúde, vestuário e veículos são as principais categorias de consumo da região.
  • Patos é 3ª maior cidade com potencial de consumo do Estado.

Potencial dos Grandes Investimentos na região geram oportunidades de bons negócios

• Transposição do Rio São Francisco;
• Exploração de Energia Eólica e Fotovoltaica:
• Polos de Educação;
• Polo de Saúde em Patos;
• Patos Shopping.

Vocação Regional aponta a especialidade da região e sua mão-de-obra naquela atividade.

• Construção;
• Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas;
• Educação;
• Industria de Transformação;
• Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura;
• Alojamento e alimentação;
• Informação e Comunicação ;
• Saúde.

Destacamos a cadeia da Construção que traz uma série de oportunidades para novos negócios e que sofreu nos últimos anos, mas que apresenta uma forte tendência pós-crise. Fonte Observatório Sebrae/PB.

Mapa

Queijos orgânicos 2/9

Cariri

Dicas para inovar —

A produção de orgânicos no Brasil vem chamando a atenção de um número cada vez maior de pessoas que, continuamente, buscam produtos voltados a uma alimentação saudável. É um nicho de mercado que tem sido bastante divulgado e possui boas perspectivas de expansão. 

Os queijos orgânicos são fabricados com leite orgânico, pois o processo de produção inicia com o tratamento do gado, em fazendas que tem compromisso com a sustentabilidade, respeitam o equilíbrio da natureza e mantém a saúde dos animais. As vacas que produzem o leite orgânico recebem alimentação orgânica, isenta de insumos artificiais e de produtos químicos. E nas áreas de pastagem, não são utilizados pesticidas ou fertilizantes sintéticos.

Produzir queijo orgânico é uma oportunidade para empreendedores da pecuária leiteira que buscam alternativas para diversificar os negócios de suas fazendas, com produtos inovadores e diferenciados, gerando maior visibilidade no mercado e melhorando a lucratividade da empresa.

DICAS PARA EMPREENDER

Ao resolver entrar nesse mercado, o empreendedor deverá estar bem informado quanto a legislação  brasileira específica, editada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, que estabelece os procedimentos necessários para que o leite de sua fazenda possa ser considerado orgânico. A regulamentação abrange desde a forma de alimentação do rebanho, escolha de animais, instalações e manejo, sanidade, até o processamento e embalagem do leite.

Para comercializar seus produtos como orgânicos, conforme determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o produtor deverá estar regularizado por uma das seguintes formas: organizar-se em grupo e cadastrar-se junto ao MAPA para realizar a venda direta sem a necessidade da certificação; ou obter um certificado conferido por um Organismo de Avaliação da Conformidade Orgânica (OAC) credenciado junto a esse Ministério, e nesse caso, o nome e o logotipo da certificadora devem constar nos rótulos dos produtos certificados, atestando sua qualidade.

Os queijos orgânicos têm como público-alvo, os consumidores exigentes, preocupados com as questões de sustentabilidade e preservação do meio ambiente; e que não se incomodam em pagar um pouco a mais por produtos de boa qualidade. Para conquistar e manter essa clientela, as empresas precisam estar adequadas à legislação vigente e buscar meios de inovar continuamente seus produtos. 

Para mais informações, acesse:

https://www.sebrae.com.br

Receber essa ideia por e-mail