Cariri

01. Sertão

Zona da Mata

Agência Regional de João Pessoa

  • População estimada 905.268 71% é urbana.
  • Estima-se que a região consome com produtos e Serviços mais de 11 bilhões por ano
  • 50% dos negócios estão no Comércio e nos serviços.
  • Alimentação, Casa , saúde, vestuário e veículos são as principais categorias de consumo da região.
  • Patos é 3ª maior cidade com potencial de consumo do Estado.

Potencial dos Grandes Investimentos na região geram oportunidades de bons negócios

• Transposição do Rio São Francisco;
• Exploração de Energia Eólica e Fotovoltaica:
• Polos de Educação;
• Polo de Saúde em Patos;
• Patos Shopping.

Vocação Regional aponta a especialidade da região e sua mão-de-obra naquela atividade.

• Construção;
• Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas;
• Educação;
• Industria de Transformação;
• Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura;
• Alojamento e alimentação;
• Informação e Comunicação ;
• Saúde.

Destacamos a cadeia da Construção que traz uma série de oportunidades para novos negócios e que sofreu nos últimos anos, mas que apresenta uma forte tendência pós-crise. Fonte Observatório Sebrae/PB.

Mapa

Agência WEB da era mobile e social 5/44

Cariri

Dicas para inovar —

Não é novidade que estamos na Era da Mobilidade ou Era Mobile, que é consequência da crescente popularização e comercialização dos equipamentos de comunicação portáteis, os celulares, smartphones, tablets, note ou netbooks, entre outros. É também o momento em que as ferramentas sociais, que surgiram timidamente no começo deste século, estão em ascensão acelerada, com cada vez mais e mais usuários se cadastrando todos os dias em sites como Facebook, Tumblr, Pinterest e Instagram, só para citar o mais popular, no caso do primeiro, e também os mais recentes.

DICAS PARA EMPREENDER

Existem três demandas disponíveis no mercado, oriundas daquelas empresas que desejam aumentar sua presença nos meios digitais online. São elas: 1. Criar a sua loja virtual (e-commerce); 2. Tornar-se mobile; 3. Tornar-se social.

Com tantos casos de sucesso de empresas que se lançaram à implantação do e-commerce no seu negócio, cresceram as expectativas de outros empresários dos mais diversos segmentos do varejo e do atacado. Quem estiver atento a essa parcela de mercado pode fazer um bom negócio, pois muitas são as vantagens de uma loja virtual, seja exclusivamente nessa modalidade ou também com atendimento em loja física.

O grande diferencial para quem vai oferecer tal serviço é a associação/parceria com empresas de consultoria, inclusive aquelas credenciadas junto ao Sebrae, para diagnosticar a realidade da empresa, organizar os aspectos de gestão administrativa, financeira e de estoque e, então, propor um novo esquema de negócio visando o e-commerce. Só assim a estratégia dará certo.

Tornar-se mobile, por sua vez, significa disponibilizar versão do seu site institucional para que tenha visualização adequada a partir de smartphones e tablets. No caso de uma loja virtual, o interessante é que essa loja também vá até os gadgets, na forma de aplicativos (apps) para Android (Google) ou iOS (Apple: iPad e iPhone), que são os mais populares atualmente.

Outra demanda que surge timidamente ainda é do social commerce (comércio social) – lojas virtuais, cuja participação do cliente é direta, tanto na escolha dos produtos que são oferecidos na ‘vitrine’ quanto na avaliação dos mesmos, o que serve como referência para outros consumidores ligados na sua rede. A agência web pode criar uma loja própria de social commerce para seu cliente ou mesmo montar e customizar uma loja virtual dentro do Facebook.

Para mais informações, acesse:

https://www.sebrae....

Receber essa ideia por e-mail